sexta-feira, 15 de maio de 2015

Algumas dicas sobre o consumo da granola

Há quem diga que granola engorda , mas tudo , como sempre, depende do consumo .
Se for um consumo exagerado , com certeza ela vai engordar, mas se usada com  moderação , só terá beneficios para sua saude .
 Para entender vamos para uma pequena analise , começando pela composição
Carboidratos :  a fonte é em sua maioria de carboidratos complexos proveniente de cereais integrais, grãos e sementes. Este tipo de carboidrato apresenta menor índice glicêmico - favorecendo o aumento da glicemia mais lentamente no sangue - em comparação a outras fontes de carboidratos simples, como o açúcar refinado que está  presente com frequência em  produtos industrializados. 
Fibras : As fibras beneficiam a saúde de todo o intestino, auxiliando na melhora da constipação quando associada à ingestão de líquidos. Outro papel importante das fibras alimentares é promover a sensação de saciedade, reduzindo a fome no intervalo entre as refeições e, consequentemente, permite o melhor controle da ingestão de energia.
Omega 3 e 6 : São fontes de lipidios ( oleos) encontrados nas castanhas, nozes, no interior das sementes de linhaça e gergelim, além de alguns óleos vegetais. Esse tipo de oleo é chamado de gorduras  insaturadas que atuam protegendo a saúde do coração e vasos sanguíneos. 
Vitaminas e minerais : Por conta do mix de ingredientes,estão presentes minerais como  o zinco, essencial para o sistema imunológico; fósforo, relacionado à formação de ossos e dentes e o selênio (especialmente quando presente a castanha-do-Pará), de ação antioxidante e necessário para a função da glândula tireóide. São encontradas também  vitaminas, principalmente do complexo B, envolvidas em uma série de funções essenciais no organismo, como no metabolismo energético. 

Cuidados ao ingerir a granola

Indivíduos diabéticos devem atentar aos rótulos e optar pela versão diet que não possui adição de açúcares e controlar a quantidade a ser consumida. A versão light, em geral, apresenta menor valor calórico decorrente sobretudo pela redução no teor de gorduras ou de açúcar, indicada como uma opção para o controle de peso. É preciso atentar às versões que possuem elementos adicionais, como chocolate, podem comprometer o processo de emagrecimento, sendo orientado preferir as granolas que apresentam frutas secas, por exemplo. 
Uma outra orientação é observar e comparar cuidadosamente a tabela nutricional das granolas disponíveis no mercado e optar pelos produtos que possuem maior quantidade de fibras alimentares, menor quantidade de gorduras saturadas - e que jamais contenham gorduras trans - e, sempre que possível, que não apresente corantes em sua composição. 
Outro ponto é atentar à lista de ingredientes, que sempre mostra os ingredientes em maior quantidade no produto primeiro na lista, em ordem decrescente para aqueles presentes em menor proporção. Neste sentido, os açúcares, portanto, devem aparecer ao final da lista (no caso de versões regulares). 
Indivíduos portadores da doença celíaca devem restringir o consumo da granola, em virtude do glúten presente em determinados cereais, muito embora esta informação deverá ser sempre confirmada por meio da leitura do rótulo do produto.  

Como consumir a granola

A granola pode ser inserida no café da manhã, substituindo alimentos fonte de carboidratos - como pães, torradas e biscoitos - e acompanhada de iogurtes e leite (fontes de proteína e cálcio), indicadas nas versões desnatadas e light no caso de indivíduos que buscam o controle de peso, podendo também ser polvilhadas sobre frutas variadas.Pode ser consumida na refeição pós-treino, pela grande capacidade reconstituinte na recuperação dos estoques de energia do corpo.Pode também ser inserida no lanche pré-treino (cerca de 1 hora ou 30 minutos antes do início do exercício físico), quando apresentar menor índice glicêmico, como maior proporção de cereais na forma integral.


Com essas informações , escolha uma que mais lhe agrade e faça um aliado para sua boa saude e 
alimentação .  



Bjos

Fonte: foto - internet 
Material :  www.minhavida.com.br

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Probioticos : o que é e para que serve .



São alimentos que contêm micro-organismos vivos em sua composição. Eles podem ser  encontrados na forma de iogurtes e leites fermentados, em pó ou cápsulas.
Sua função no organismo é de  trazer benefícios que vão  melhorar o trânsito intestinal , até mesmo quem não tem o intestino preso. Eles auxiliam a digestão, melhoram a absorção de nutrientes, fortalecem o sistema imunológico .
Para um bom resultado é  necessário consumir esses alimentos diariamente para surtir efeito, pois as bactérias dos probióticos não sobrevivem muito tempo em nosso organismo e após 15 dias de consumo continuo já se pode notar os resultados.
Mesmo  pessoas com intolerância à lactose podem  adotar os probióticos, por ser fermentado, o leite probiótico chega ao estômago já  'pré-digerido', ajudando o organismo a se adaptar ao consumo da lactose e para aqueles que conseguem tomar o iogurte sem problema também é uma boa opção,porem para aqueles que são 100% intolerantes à lactose  existe  os leites fermentados à base se soja e os suplementos em pó ou em capsulas.
Vale lembrar que  a ingestão de fibras não deve diminuir, pois elas servem de alimentos para as bactérias benéficas que vivem no intestino. Por isso os alimentos ricos em fibras, como frutas, vegetais e cereais, são chamados de alimentos prébioticos. A ingestão de fibras também não deve ser acima do recomendado, já que o excesso pode levar à constipação. Segundo a Organização Mundial da Saúde, a ingestão de fibras recomendada ao adulto é de 20 a 30 gramas por dia.
Os probióticos só são contraindicados aos pacientes submetidos à quimioterapia ou que estão fazendo tratamento com antibióticos. "Durante o tratamento quimioterápico, o sistema imunológico está debilitado e o consumo de alimentos com micro-organismos pode favorecer o desenvolvimento de outras doenças". Já aqueles que estão utilizando antibióticos devem fazer uma pausa nos probióticos para que esses não diminuam a eficiência da medicação.



sábado, 7 de setembro de 2013

Beber chá emagrece ?

Muitos chás são conhecidos por seus efeitos calmantes e suas propriedades anti-inflamatórias, antioxidantes, digestivas e até podem favorecer o emagrecimento, mas para sentir os efeitos dos chás, o ideal é consumir cerca de quatro xícaras por dia tomando apenas cuidado com os chás ricos em cafeína (como o chá verde e o chá mate).

Veja alguns beneficios : 

1- ajuda a diminuir o inhaço : A presença da cafeína em alguns chás faz com que a pessoa sinta vontade de urinar com mais frequência, ajudando a eliminar o excesso de líquido e toxinas, reduzindo o inchaço e limpando o organismo",nesse caso os chás mais recomendados para essa finalidade são chá branco, chá verde, cavalinha, cabelo de milho, alfafa, hibisco, quebra-pedra e dente-de-leão. 

2- ajuda a matar a fome entre as refeições :  Os chás são fontes de fibras e carboidratos complexos, capazes de manter os níveis de glicemia estáveis, adiando a fome. "E a maior vantagem dessa bebida é que, sem açúcar, ela possui apenas duas calorias, podendo ser consumida sem culpa quando a fome chegar antes do horário do lanche e , vale também consumir o chá na própria hora do lanchinho, acompanhado ou não de algum alimento, como pão integral ou biscoitos salgados.

3- ajudam a controlar a compulsão alimentar :  Alguns chás são ricos em propriedades calmantes, tornando-se ótimo aliados quando o assunto é domar as emoções favoráveis aos ataques de gula. Chás como os de camomila, melissa e maracujá ajudam a tranquilizar o sistema nervoso controlando a ansiedade, e consequentemente evitando o consumo de alimentos em grandes quantidades .

4- ajudam na digestão :  Alguns tipos de chás, como hortelã, boldo do Chile, sálvia, erva doce e hibisco, possuem propriedade que ajudam na digestão por possuirem vitaminas do complexo B, cálcio e potássio que auxiliam no aumento da secreção dos sucos digestivos e nas contrações musculares do intestino. Outro benefício desses chás é o alívio da prisão de ventre.


Fonte : http://www.minhavida.com.br


Beijos !

quinta-feira, 4 de julho de 2013

Linhaça para combater o colesterol


A linhaça é um dos alimentos mais ricos em ômega 3, por isso, é responsável por prevenir doenças cardiovasculares, e evitar coágulos ao diminuir as taxas de colesterol total e de LDL colesterol (ruim) e aumentar as de HDL colesterol (bom).

Existem dois tipos de semente de linhaça: marrom e dourada. A linhaça marrom, nativa da região mediterrânea, já está adaptada ao solo brasileiro e ao clima quente e úmido. Apresenta casca um pouco mais dura e resistente, o que pode diminuir a biodisponibilidade dos seus nutrientes. A linhaça dourada cresce em climas mais frios.  Tem a casca mais fina e seu sabor é mais suave do que o da linhaça marrom.

 Dicas de Consumo:
 Os benefícios da linhaça se potencializam quando a semente é moída ou triturada, já que sua casca é resistente à ação do suco gástrico e passa sem sofrer digestão no trato gastrointestinal.

 Um modo fácil de quebrar as sementes é passá-las levemente em um liquidificador. Guardar em pote bem fechado, de preferência de vidro opaco, no refrigerador, e ao abrigo da luz por até três dias Também pode ser utilizada no último cozimento do feijão ou sopa.

Na rotina alimentar as sementes podem ser adicionadas a iogurtes, saladas, sucos, vitaminas e sopas.  A farinha pode ser usada em receitas de pães e massas, em geral para aumentar sua quantidade de fibra.

É possível também substituir o óleo ou gordura de uma receita por óleo de linhaça. Outra substituição interessante é trocar 1 ovo por 3 colheres (sopa) de linhaça, para dar liga ou consistência. Use em panquecas, bolos e bolinhos. Colocar 3 colheres de sopa de semente de linhaça em ½ copo de água, deixar de molho por 4 horas e adicionar na receita em substituição ao ovo.

Em geral, a ingestão recomendada de linhaça é de 3 colheres de sobremesa ao dia.




Fonte : http://www.minhavida.com.br

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Carne de porco tambem pode ser magra


É claro que  tudo depende do tipo de corte. E alguns tipos de carne suína são bem pouco calóricos, por incrível que pareça .Exemplo : a bisteca suína apresenta 164 kcal a cada 100 gramas do alimento. Já o corte bovino mais magro é o contrafilé sem gordura, que apresenta 131 kcal na mesma quantidade. Porém, a alcatra já tem muito mais energia: 234 kcal. O frango, no entanto, ganha de todas, o peito sem pele é a carne menos calórica de todas, com 119 kcal a cada 100 gramas. Vale ressaltar que esses valores calóricos não consideram o modo de preparo do alimento, portanto a melhor forma de garantir que o corte suíno fique mais saudável à mesa são as preparações assadas, grelhadas e cozidas. Evite as versões fritas, que aumentam o valor calórico da carne. Quando é feita com óleo, por exemplo, a bisteca de porco soma 311 kcal, um aumento considerável. E nem todos os cortes do porco são liberados. O toucinho, por exemplo, contém 593 kcal a cada 100 gramas. 
Portanto , se não consome carne de porco por ser muito gorda, dependendo da preparação , pode ser ate mais saudavel que a carne bovina ou de ave, vai de sua criatividade na hora do preparo.
Evite o colesterol - Foto: Getty Images
Bjos  .

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Substitua o tomate do cardápio sem perder o licopeno

O aumento do preço do tomate tem sido um dos assuntos mais comentados nas últimas semanas. Mas ao contrário do que se imagina, a mudança não afeta somente o bolso ou a mesa dos brasileiros. Reduzindo ou eliminando o consumo de tomate do dia a dia, a ingestão de licopeno também pode ficar comprometida. "Integrante do grupo dos carotenoides, o licopeno é uma substância com alto poder antioxidante, ganhando destaque, principalmente na prevenção do câncer de próstata",. Mas seus benefícios também são observados na prevenção de outros tipos de tumores e na proteção contra doenças cardiovasculares, como infarto e AVC.
Cada 100 g de tomate maduro podem fornecer de 3,1 a 7,7 mg de licopeno. Vale lembrar, entretanto, que o nutriente é melhor absorvido após ter passado por aquecimento, como acontece no preparo do molho de tomate. Consumi-lo com um pouco de gordura também é fundamental para o processo, sendo recomendado temperar uma salada de tomates com azeite.
Segue abaixo a relação de alguns alimentos que podem substituir o tomate :

Cenoura :
Cada 100 g do alimento oferecem cerca de 3,4 mg do nutriente, além de  ser rico em vitamina C, que reforça a imunidade, e vitamina E, poderoso antioxidante que combatem radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento e desenvolvimento de doenças degenerativas.Importante: o processo de cozimento reduz as calorias da cenoura de 45 para 32,5, levando-se em conta 100 g do alimento.
Abobora :
- Rica em carboidratos, proteínas, fibras, pouquíssima gordura e muitos minerais. Cada 100 g contêm 1,6 mg do nutriente, em média. As sementes da abóbora ainda são ricas em fitoestrógeno, uma espécie de hormônio vegetal, que atua na inibição dos sintomas da menopausa e da TPM. Já na cozinha, o alimento pode ser cozido, assado, refogado ou até mesmo no vapor.
Melancia :
Apesar de ser composta basicamente por água (92%), a melancia também é uma fruta cheia de nutrientes. Vitamina A, vitamina C e vitaminas do complexo B são garantia com a ingestão desse alimento. Assim, ela previne infecções, combate radicais livres e ainda protege a pele e a visão. Aposte nela também para ingerir licopeno. Cada 100 g oferecem aproximadamente 3,6 mg do nutriente.
Caqui : 
Um pedaço de 100 g da fruta oferecem cerca de 3,5 mg desse tipo de carotenoide. O caqui ainda é fonte de fibras, auxiliando no bom funcionamento do intestino, e frutose, que promove a liberação de hormônios responsáveis pela sensação de prazer. Por conta disso, entretanto, ele deve ser consumido com moderação especialmente por quem sofre de diabetes.
Goiaba :
 Ótima fonte de vitamina C, fibras e licopeno,  100 g do alimento é garantia de aproximadamente 5 mg do nutriente. Outros benefícios obtidos são prevenção da acidez estomacal, fortificação dos ossos e dentes, redução do colesterol e prevenção de doenças cardíacas.
Mamão :
Um dos alimentos mais citados quando o assunto é intestino preso, o mamão também é ótima fonte de licopeno. Uma porção de 100 g de mamão contém cerca de 2,6 mg de licopeno. Vitamina A, vitamina C, folato e potássio são outros nutrientes nele encontrados. Aproveite a casca do alimento para amaciar carnes mais duras, pois graças à enzima papaína, há quebra de moléculas de proteína dessas fibras.
Pitanga : 
Rica em vitamina A, C e vitaminas do complexo B, além de cálcio, ferro e fósforo, a pitanga também pode ajudar na substituição do tomate. Cada porção de 100 g de pitanga contém por volta de 3,8 mg de licopeno. O consumo da fruta já foi associado a menor risco de doenças cardiovasculares, hipertensão e até câncer.

Pitanga - Foto Getty Images


Bjos !